Sensor de Tilt

 

IMG_20150630_045316Olá, pessoal!

Esse é o primeiro post com video tutorial do blog dobitaobyte.com.br. Muitos dos nossos posts tem videos, mas são apenas provas de conceito e a dolorosa parte dessa história é a má qualidade de video, que rendeu alguns negativos no youtube. Então, agora temos o canal Do bit Ao Byte no youtube com videos de maior qualidade; chroma key, efeitos 3D, efeitos sonoros e tudo quanto for adquirido de conhecimento com o avanços dos videos. O formato textual continua. Portanto, se pretende seguir apenas pelo vídeo, vá direto ao fim da página.





Falando do Post

O sensor de tilt é utilizado para percepção de movimento. Esse post mostra a configuração do sensor que resultará em uma saída digital 0 ou 1, exibirá o status no monitor serial e acenderá ou apagará um LED na mini-protoboard.

Wiring

A montagem na protoboard, utilizando o software livre (e gratuito) Fritzing. Em todas minhas experiências, a melhor condição foi baixá-lo e compilá-lo em meus sistemas Linux. O processo de compilação do Fritzing é muito simples e na versão atual é possível programar diretamente nele, além de enviar o programa para o Arduino. Um tutorial de Fritzing será disponibilizado em um próximo post.

O programa

wiring

E como dito no vídeo, esse programa é bastante simples, mas para que não seja algo muito vazio, inserí um conceito importante e pouco aplicado em Arduino. Os comentários estão também no vídeo, tal como no código que segue:

 

 


A parte mais importante desse código está relacionado ao modo de operação do pino do LED. Perceba que VCC permanece no pino do LED, enquanto o PINO 8 se mantém em HIGH. Sem aterramento, o LED não acende; quando o pino está em LOW, então o LED é aterrado e se acende. Perceba também que o modo do pino é configurado como OUTPUT. Isso porque ele não esta sendo utilizado para leitura, apenas para aterramento do LED. A importância disso se dá ao fato de que a fonte de alimentação não é a micro-controladora nesse caso. Desse modo, a corrente não é drenada d controladora e desse modo reduz-se o risco de queimá-la. Claro, o LED consome apenas ~20mA e cada pino do UNO/Leonardo fornece até 40mA de corrente. A questão é quando se alimenta algo como um sensor de gás MQ8, que consome em torno de 65mA! Para finalizar as considerações, todos os componentes estão sim sendo alimentados pelo Arduino. O ideal é que a fonte de alimentação fosse externa e o aterramento comum ao Arduino, mas para exemplificar a configuração do pino serviu bem.

O video a seguir contém toda a informação disposta anteriormente, além da demonstração do funcionamento. Se gostou do tutorial, do video ou se ao menos lhe foi útil, dê seu like no video e contribua com sua opinião sobre nosso novo formato. Se gostou, inscreva-se no nosso canal do YouTube.

Se gostou, não deixe de compartilhar; dê seu like no video e inscreva-se no nosso canal Do bit Ao Byte Brasil no YouTube.

Prefere seguir-nos pelo facebook? Basta curtir aqui.

Prefere twitter? @DobitAoByte.

Próximo post a caminho!

Comments

comments

Djames Suhanko

Djames Suhanko é Perito Forense Digital. Já atuou com deployer em sistemas de missão critica em diversos países pelo mundão. Programador Shell, Python, C, C++ e Qt, tendo contato com embarcados ( ora profissionalmente, ora por lazer ) desde 2009.

Deixe uma resposta