Onion Omega – O mega MIPS e seu módulo relé!

onionOmega com módulo relé
onionOmega com módulo relé

Onion Omega e módulo relé

Acredite no que digo; olhar pelo browser é uma coisa. Olhar o módulo relé na mão é outra, mas encaixá-lo sobre o dock dá uma sensação inexplicável! Essa board é linda, pequena e empilhável, como citei nesse artigo e nesse outro. Imagine você que esse módulo relé duplo é menor do que a unha do meu dedo mindinho e suporta 60W de potência com até 2A e 220VDC ou 250VAC. Cara, olha o tamanho do relé! É quase um LED de 5mm quadrado!

Como você pode notar na própria imagem, ele tem um seletor de I/O para o empilhamento de mais módulos, ou seja, você pode ter vários módulos relé empilhados ao custo de 2cm de altura e inalterando o espaço horizontal, que ocupa singelas 4 teclas de um ultrabook.

Eu não achei que minha paixão por essa board duraria tanto tempo, mas cada contato é uma nova surpresa. E nesse primeiro artigo com o módulo relé, vou mostrar a interação através da interface web, mas vamos criar nossos próprios programas para ela também.

Com tantas boards, qual a vantagem de usar Onion Omega?





Eu pergunto, eu respondo, mas vamos manter o seguinte foco: Iot e controle remoto automatizado.

Se você quiser abrir uma porta, acender uma lâmpada, abrir o portão da garagem ou coisas assim, você pode facilmente utilizar o Raspberry Pi, Banana Pi, Orange Pi, AlgumaCoisa Pi. Se quiser utilizar menos recursos e ter um pouco mais de trabalho, você pode utilizar um ESP8266, mas a interface será um parto no final das contas. Arduino? Talvez, adicionando uma interface ethernet. Mas o que todas essas boards tem em comum é a necessidade de roteamento. Todas elas serão dependentes do roteador wifi, além de que seu roteador deverá ter uma conexão entrante configurada para permitir acesso ao controlador, exceto você esteja utilizando MQTT ou escreva algum protocolo de saida.

Onion Omega na borda da rede

Ter uma conexão entrante pode não ser o maior dos problemas, mas minimizar a estrutura da rede IoT é desejável. Pense então que a OnionOmega poderá rotear sua conexão wifi e ficar diretamente na entrada da rede, de forma que a configuração ficará mais centralizada. Além de ser uma board MIPS rodando Linux OpenWRT (que por sí só lhe dará mais flexibilidade que uma MCU), você reduz a estrutura de interconexão.




Antes de seguirmos para a diversão, quero concluir dizendo que além do mais, a interface de gerenciamento é pronta para o usuário final, de modo que você pode iniciar uma configuração de IoT em sua casa sem a necessidade de desenvolvimento. Fantástico, não? Então vamos à diversão.

Visão superior
Visão superior

Montada na dock, seu tamanho é inferior ao Arduino UNO. Perceba que ela tem as setas indicando IN e OUT e não possui a entrada NC (normally closed). O acionamento é feito diretamente pela OnionOmega, portanto não há necessidade de nenhum tipo de alimentação especial, basta conectar os fios e ligar. Vamos ao video para ver o acionamento pela interface web.

Como voê pode ver, o shield é endereçável e empilhável. Ainda não me certifiquei (porque não coloquei a lupa sobre o CI), mas acho que o barramento é I²C. Ainda vamos escrever programas para essa board e acredite, será surpreendente.

Inscreva-se no nosso newsletter, alí em cima à direita e receba novos posts por email.

Siga-nos no Do bit Ao Byte no Facebook.

Prefere twitter? @DobitAoByte.

Inscreva-se no nosso canal Do bit Ao Byte Brasil no YouTube.

Nossos grupos:

Arduino BR – https://www.facebook.com/groups/microcontroladorarduinobr/
Raspberry Pi BR – https://www.facebook.com/groups/raspberrybr/
Orange Pi BR – https://www.facebook.com/groups/OrangePiBR/
Odroid BR – https://www.facebook.com/groups/odroidBR/
Sistemas Embarcados BR – https://www.facebook.com/groups/SistemasEmbarcadosBR/
MIPS BR – https://www.facebook.com/groups/MIPSBR/
Do Bit ao Byte – https://www.facebook.com/groups/dobitaobyte/

Próximo post a caminho!

Agregador de Links - Loucuras da Net

Comments

comments

Djames Suhanko

Djames Suhanko é Perito Forense Digital. Já atuou com deployer em sistemas de missão critica em diversos países pelo mundão. Programador Shell, Python, C, C++ e Qt, tendo contato com embarcados ( ora profissionalmente, ora por lazer ) desde 2009.