Ferramentas para um bom screencast em Linux

 

screencast
screencast

Antes de falarmos das ferramentas, tenha em mente que o tutorial é para sistemas operacionais baseados em Linux, com foco principalmente nas arquiteturas desktop (X86 32 e X86 64 – porque não sei se todos esses programas para screencast estão disponíveis para distribuições completas em outras arquiteturas).




Para gravar um bom screencast de tutoriais é fundamental que não falte informação e clareza. Às vezes podemos ir rápido demais ou ainda, esquecer de citar uma determinada combinação de teclas (o que é mais comum) ou um determinado clique do mouse, que pode reagir de diferentes modos conforme a situação e combinação de teclas. Também por esses motivos, um conjuntos de ferramentas para um video informativo e bem elaborado é fundamental e delas que falaremos agora.

Screencast

Existem diversas ferramentas para fazer screencast no Linux;
* Istanbul
* RecordMyDesktop
* XVidCap
* Screencast-o-Matic
* ScreenToaster
* SimpleScreenRecord
* RecordItNow
* Ffmpeg

etc. Para gravar o video de seu computador (seja desktop ou notebook), você deverá utilizar um destes, caso não conheça e utilize outro. Em minhas gravações a melhor opção que tive foi o ffmpeg por linha de comando, portanto, o utilizado nesse post palpiteiro de hoje.

Monitor de teclado e mouse

Quando se está produzindo um video tutorial, a parte que mais senti (somente até esse post) foi ter que narrar a combinação de teclas em uso, ainda mais se estiver utilizando o Blender, onde até o botão do scroll é importante. E adivinhe? – O screencast nativo do Blender foi removido.




Eu gosto bastante de assistir tutoriais com exibição da utilização do mouse e keyboard porque o autor hora ou outra se esquece de dizer a combinação de teclas quando está discorrendo sobre um recurso qualquer. Atualmente estou produzindo tutoriais em video também, pouco a pouco estou melhorando a qualidade de cada parte que compõe a arte final e de imediato senti falta do recurso de monitoramento de teclado e mouse justamente por causa do Blender, então pesquisei por um programa que pudesse cumprir a função descartada do Blender (dizem os desenvolvedores que por questões de bug, então creio). E há mais de uma opção, mas dessa vez não vou fazer uma lista tal qual acima; aliás, vou recomendar apenas o que gostei mais:

Keyboard Status Monitor

screencastKeys

Gostei do visual e também porque mostra a tecla shift, mas a tecla Fn não é exibida. De qualquer modo, mostrar o mouse também é fundamental e gostei logo de cara por mais esse recurso. Clicando sobre ele com o botão direito, pode-se acessar suas configurações e ajustar diversas opções a gosto.

Webcam

Algumas pessoas gostam de gravar tutoriais com uma janela pequena da webcam sobrepondo a captura de tela. Ainda não consegui compreender a razão para tal composição, mas é valida e para isso eu utilizaria o Cheese. Mais uma vez, não vejo sentido porque quando mostramos o rosto, a intenção e interagir com o espectador, mas se você estiver “pilotando” um tutorial, você estará com os olhos pregados sobre a tarefa, e não posando para sua webcam.

Áudio

Principalmente ao gravar a partir de de um notebook, o áudio vem com uma turbina de avião embedded devido à refrigeração ativa (o cooler) que está muito mais próxima do microfone do que você. Então, durante todo o tutorial haverá um som desagradável acompanhando a gravação. Para solucionar esse problema, eu utilizo meu smartphone para gravar o áudio quando faço screencast ou tutoriais onde não mostro o rosto. Perceba que nos meus videos anteriores, as partes onde estou de frente com a câmera, o som tem eco, porque estou utilizando o microfone da filmadora. A partir do meu próximo video, esse problema estará resolvido, pois passo a utilizar o próprio microfone do fone de ouvido como microfone de lapela e acredite, funciona muito bem. Tenho um Moto G 4G (apenas para citar o hardware) e utilizo o Sony Voice Recorder, mas poderia ser outro de sua preferência.

Mão na massa

Primeiramente, tudo deve estar preparado para iniciar a gravação. Se resolver utilizar webcam, terá que se preocupar também com a bagunça atrás da cabeça e a iluminação sobre ela. Com a webcam iniciada e a casa faxinada, inicie então o programa de monitoramento de teclado e mouse e a aplicação do tutorial. A aplicação é opcional, mas seria mais interessante o espectador notar a captura de teclado e mouse apenas no momento do tutorial, o que prenderia mais sua atenção nas combinações. De outra forma, pode ser que inconcientemente esse recurso não seja tão valorizado.

Ambiente preparado, hora de iniciar a gravação. Há mais de um modo de fazê-lo, sendo que você pode disparar um script com timer para iniciar a gravação, pode desenvolver um front-end para o ffmpeg ou pode simplesmente possuir 2 monitores. É o meu caso, então fica fácil iniciar o ffmpeg por linha de comando sem mais trabalho do que dar enter.

O comando que utilizo para o ffmpeg é:

ffmpeg -f x11grab -s 1366x768 -r 29.97 -i :0.0+0,34 -qscale 0 nome_do_arquivo.mkv

Do supracitado, atente-se à resolução, número de quadros e posicionamento. Como componho a filmagem full-hd com o screencast, então mantenho em 29.97 fps (esses valores obtive do próprio video, veja como fazê-lo no tutorial do chroma key em Blender). “-i” é a entrada, sendo o display :0.0 e +0,34 é posicionamento na tela. Faça alguns testes e veja qual o valor ideal para você.

Por fim não se esqueça que antes de apertar enter para iniciar o ffmpeg, você deverá por o smartphone para gravar. Compor o áudio e video depois será bastante fácil se você não utilizar a webcam. De outro modo, será apenas fácil, considerando que você poderá deslocar o áudio para encontrar a posição que casa com o video. Então, faças os devidos cortes e ajustes. Para essa tarefa, o KDEnlive dá conta fácil e ainda você poderá dar uma turbinada em seu video final.




O video

Não achei uma razão para gravar um video; esses recursos são acessórios ao objetivo e sem um tema seria como receber visitas em casa e mostrar minha serra tico-tico sem ligá-la. Então, prometo que no meu próximo video aplicarei tudo o que descrevi para que sirva de prova de conceito.

Aproveito para pedir feedback sobre a qualidade de áudio, video e conteúdo do site e do nosso canal no YouTube. Também não deixe de inscrever-se no canal Do bit Ao Byte Brasil, valendo 2 iphones virtuais!

Comments

comments

Djames Suhanko

Djames Suhanko é Perito Forense Digital. Já atuou com deployer em sistemas de missão critica em diversos países pelo mundão. Programador Shell, Python, C, C++ e Qt, tendo contato com embarcados ( ora profissionalmente, ora por lazer ) desde 2009.

Deixe uma resposta