Eletrônica digital com PIC32 – Utilizando o mpide

Devido às necessidades específicas que surgiram no meu trabalho, estou tendo que aprimorar minha relação com micro-controladoras, entre as quais utilizarei também PIC.
O PIC é um processador RISC com um set de instruções limitado à sua plataforma. Existem diversas categorias de PIC separadas por família, como por exemplo a 12F, 16F, 18F etc. Para cada família e modelo você encontrará um conjunto diferente de recursos, como será visto mais adiante em 3 modelos de PIC que serão utilizados em futuros posts.

A escolha da família e dos recursos está diretamente relacionada ao preço, considerando que é melhor ter uma PIC32 do que uma PIC8, mais memória, mais clock, etc. Por isso quando surgir a idéia de um projeto, é uma boa prática analisar os recursos que sua controladora deverá ter e quais recursos podem ser necessários deixar de reserva para futuros upgrades de hardware, por exemplo. para se guiar mais facilmente na pesquisa do modelo ideal, existe um programa magnífico para Android, o PICMicro. Ele fornece todas as informações sobre cada processador PIC, todos seus recursos e pinagem. Além disso, oferece uma busca filtrada na base de dados para que você especifique os tipos de recursos planejados. O mais incrível – é gratuito!

Normalmente a programação para essas micro-controladoras é feita em assembly. Os PICs de 8bits possuem um set de 32 comandos. Não é óbvio sua programação, mas também não é um absurdo. Mas considerando a necessidade de velocidade no desenvolvimento, o melhor caminho é interagir em C (o que não vai oferecer distância absoluta de comandos assembly). Para PICs de 8bits, os exemplos serão escritos no MPLAB e MikroC, enquanto que para a PIC32bits utilizarei uma IDE chamada MPIDE, que é um fork da interface de desenvolvimento do Arduino, com port das bibliotecas e que oferece uma compatibilidade muito grande com diversos shields.

O custo de uma board dessa é extremamente baixo se comparado ao Arduino e ela pode ser adquirida pelo site da Farnell. Comprei nesse fim de semana, assim que chegar inicio os posts dessa arquitetura.

De antemão, baixei a interface de desenvolvimento e me deparei com um erro ao subir o mpide, causado pela ausência de um pacote java. Simplesmente instalei librxtx-java (via apt-get mesmo) e já pude apreciar o monte de bibliotecas disponíveis. A IDE pode ser baixada daqui, prepare seu ambiente e solicite já sua board para que possamos iniciar nossa diversão juntos essa semana!

Comments

comments

Djames Suhanko

Djames Suhanko é Perito Forense Digital. Já atuou com deployer em sistemas de missão critica em diversos países pelo mundão. Programador Shell, Python, C, C++ e Qt, tendo contato com embarcados ( ora profissionalmente, ora por lazer ) desde 2009.

Deixe uma resposta