Comando para suspender ou hibernar – Linux


Um dia desses resolvi trocar a interface gráfica de Cinammon para XFCE, afim de economizar recursos (bateria, video e CPU) do meu note. Então, ao trocar de interface imediatamente senti a falta de um recurso que para mim era fundamental; o travamento de tela ao suspender. Antes de seguirmos com a leitura – sim, existe a configuração no painel do XFCE, mas de imediato resolvi fazer um programa para travar a tela antes de de suspender – além de agilizar a suspensão para a memória.

pm-suspend e família
Claro que há vários programas para essa finalidade e, para travar a tela, escolhi o xscreensaver, pela beleza e pela opção de utilizá-lo por linha para travar a tela. Mas o pm é uma ferramenta de console que serve tanto para suspender como hibernar.

Liberdade
E software livre é isso; liberdade para escolher como executar uma tarefa. Tanto que entre as opções, da mais simples à mais sofisticada, escolhi fazê-lo em Qt. Mas aqui vou exemplificar todas as opções que pensei para que você sinta o prazer que é trabalhar em uma plataforma livre como o é GNU/Linux.

Como saber se meu sistema está suportando suspend e hibernate
No arquivo /sys/power/state você deve encontrar as opções suportadas com o comando cat:

No meu note mostrou-se o suporte a suspend para memória e disco (sendo disco chamado de ‘hibernação’).

Travando a tela com xscreensaver
Para travar a tela na linha de comando, digita-se:

Então, para que quando meu note volte de suspender esteja travado, executo primeiro o lock da tela seguido do suspend. Seja lá qual for a linguagem de programação escolhida, após programado bastará criar um atalho para que o programa responda a um click do usuário. Para fazer esse programa em:

Shell Script

Python

C

Qt
Criei um novo projeto Qt Console Application, e criei uma classe para adicionar um único método (porque eu quis fazer assim e ponto):


E no main.cpp:

Depois como já citei, criei o atalho no canto da barra de tarefas com o ícone “Zzz”. Executando dessa maneira o suspend é muito mais rápido que o da própria interface, teste e comprove. E viva a liberdade!

Se gostou, não deixe de compartilhar; dê seu like no video e inscreva-se no nosso canal Do bit Ao Byte Brasil no YouTube.

Prefere seguir-nos pelo facebook? Basta curtir aqui.

Prefere twitter? @DobitAoByte.

Próximo post a caminho!


Comments

comments

Djames Suhanko

Djames Suhanko é Perito Forense Digital. Já atuou com deployer em sistemas de missão critica em diversos países pelo mundão. Programador Shell, Python, C, C++ e Qt, tendo contato com embarcados ( ora profissionalmente, ora por lazer ) desde 2009.

Deixe uma resposta