Cabo USB para protoboard

 

Que tal fazer um cabo USB para protoboard e assim poder ligar seu Raspberry, Arduino, NodeMCU ou qualquer outro diretamente com uma fonte step up/step down ou ainda uma fonte chaveada?

Isso é um processo simples demais, mas não ocorre de imediato porque dá um trabalhinho inicial e é justamente esse trabalhinho que dá preguiça. Bem, vou discorrer sobre o processo e você poderá pegar um cabo USB de carregador de celular ou um próprio carregador de celular para utilizar seu cabo. Mas calma, não corte nada ainda, leia o processo primeiro.

Cabo USB para protoboard ou para conexão direta a uma fonte

Eu utilizo o mesmo cabo tanto na protoboard como na fonte da qual eu o cortei. E isso é pratico, explico porque.

Tenho fontes de várias tensões em casa, mas os conectores nunca batiam com nada. As vezes uma tensão batia, mas o conector não, outrora o conector batia, mas a conexão não. Então decidi pela melhor opção; um cabo que todas as fontes pudessem se conectar, assim como o cabo pode ser utilizado diretamente no arduino para prover tensão ou ainda, obter tensão de alguma forma diretamente da protoboard. Pronto para a receita? Ok, então vamos à lista de materias para a brincadeira:

Lista de materiais





Você precisará fazer solda e convenhamos, fita isolante é horrível. Por isso vou recomendar o canudo termo-retrátil. Se você não conhece, o canudo termo-retrátil é um caninho meio mole que você encontra em diversos diâmetros. Eu tenho um que é quase do diâmetro do fio, então coloco-o sobre o fio cortado e após fazer a emenda e soldá-la, empurro-o para sobre a parte do fio a ser protegida e aqueço-o com o ferro de solda ou com um isqueiro, de modo que o canudo se contrai e a emenda fica bonitinha! O canudo é ridiculamente barato e se vende por metro, pode-se adquiri-lo pelo ML ou loja física. Vamos à lista toda:

  • canudo termo-retratil
  • jumpers macho-macho e fêmea-fêmea ou jumpers macho-fêmea
  • estanho
  • ferro de solda
  • fontes que deseja transformar em adaptável
  • multímetro
  • estilete (ou faca, você que sabe)

Antes de cortar o fio, descasque-o próximo à região que deseja cortá-lo posteriormente. Haverão 2 ou 4 fios, dependendo do caso. Você deverá então conectar a fonte à tomada e descascar os fios internos, então medir com o multímetro para achar o positivo e terra. Após identificá-los, tire a fonte da tomada e corte então o fio.

Essa era a parte mais díficil. Agora corte o canudo termo-retrátil em um tamanho suficiente para cobrir a área desencapada e adicionalmente deixe algo em torno de 1cm de excesso para cada lado.

Coloque os canudos termo-retrátil sobre os fios já cortados, então faça a emenda e solda, mas cuidado para não exagerar na protuberância dessa última fase. Após, mova o canudo por sobre o trabalho de soldagem finalizado, de forma a cobrir seguramente toda a região trabalhada. Com o ferro de solda ou isqueiro, aqueça gradativamente o canudo termo-retrátil até que ele se prenda totalmente sobre o fio. Se essa é a primeira vez que você está utilizando canudo termo-retrátil, teste alguns pedaços previamente para perceber a sensibilidade e retração do material.

O que soldar?

Lembra da lista alí em cima? Pois pegue um par macho-fêmea ou um fêmea. Corte-o(os) ao meio e use as partes fêmeas para a solda proposta acima. Desse modo, mesmo com a fonte na tomada, você não correrá risco de curto. O processo é o mesmo para o cabo, mas nesse, coloque as pontas macho. Isso lhe permitirá conectar o cabo à protoboard ou a fontes de tensões diferentes. Além disso, você pode fazer o contrário; selecionar um tipo de ponta para a fonte, de forma que ela pode ser USB, micro-USB, mini-USB ou qualquer pino de conexão, até mesmo P2.




Eu fiz esse tipo de conexão inclusive para um monitor de 7 polegadas que tenho na bancada e agora minhas fontes servem para tudo! O resultado deve ser algo assim:

conector
conector

Não é a oitava maravilha do mundo, mas vai funcionar sem que você se aborreça à procura de uma fonte que forneça tensão e conector adequado!

Inscreva-se no nosso newsletter, alí em cima à direita e receba novos posts por email.

Siga-nos no Do bit Ao Byte no Facebook.

Prefere twitter? @DobitAoByte.

Inscreva-se no nosso canal Do bit Ao Byte Brasil no YouTube.

Nossos grupos:

Arduino BR – https://www.facebook.com/groups/microcontroladorarduinobr/
Raspberry Pi BR – https://www.facebook.com/groups/raspberrybr/
Orange Pi BR – https://www.facebook.com/groups/OrangePiBR/
Odroid BR – https://www.facebook.com/groups/odroidBR/
Sistemas Embarcados BR – https://www.facebook.com/groups/SistemasEmbarcadosBR/
MIPS BR – https://www.facebook.com/groups/MIPSBR/
Do Bit ao Byte – https://www.facebook.com/groups/dobitaobyte/

Próximo post a caminho!

Agregador de Links - Loucuras da Net

Comments

comments

Djames Suhanko

Djames Suhanko é Perito Forense Digital. Já atuou com deployer em sistemas de missão critica em diversos países pelo mundão. Programador Shell, Python, C, C++ e Qt, tendo contato com embarcados ( ora profissionalmente, ora por lazer ) desde 2009.