Balanço da palestra do Phantom no FLISOL Salto

É com imenso pesar que avalio negativamente a palestra do Phantom na FLISOL Salto. Entre todos os meus erros, já descrevo de ante-mão quais serão corrigidos para minha próxima palestra:
– Não fiz slides
Achei que bastaria uma boa conversa olho-no-olho. Acontece que haviam uns 15 pares de olhos pra olhar ao mesmo tempo.

– Palestrei sentado
Fiz um mapa neural para me guiar na palestra. Serviu bem ao propósito, mas como havia decidido expandir a árvore a cada tópico e não pensei em pedir para o Thiago clicar pra mim, o fiz sentado.

– Não exibi o mapa neural no telão
Achei que seria melhor não mostrar e também foi um erro.

– Falei baixo
Apesar de estar falando bem (inicialmente), estava falando baixo, pois estava tenso.

– Virei de costas pra olhar o telão e falei olhando para o telão
Bom, falando baixo e ‘dis costas’, já sabe-se o resultado.

– Nervosismo
Alguns dos adolescentes estavam conversando demasiadamente alto diante da mesa e me desconcentrei e fiquei mais tenso. Dai…

-…Comecei falar mal
Expressei mal ideias que eram mais complexas ou que continham mais informação. Não citei todos os méritos de cada um dos membros da equipe.

Por outro lado…
…o público não era técnico (e nem haveria de ser, se tratando de um evento mais light), mas a parte mais complicada é que 99% dos 15 que nos viam eram adolescentes e certamente não se preocupam com ‘essa coisa chata de backup’.

E por mais um lado…
Havia um adulto e profissional da área. Ele trabalha na PRODAM, onde utilizam Clonezilla. Ele se interessou pela simplicidade de utilização do sistema e é um forte candidato ao uso.

Por terminar, agradeço os organizadores do evento pela oportunidade e prometo um melhor resultado em uma eventual próxima palestra, pois todos esses erros serão tratados e corrigidos, tal como um bug (ou uma série deles).

Para concluir, quero agradecer minha esposa que apontou abertamente meus erros para que os possa corrigir. Deixe-me trocar de lenço; esse já encharcou.

Comments

comments

Djames Suhanko

Djames Suhanko é Perito Forense Digital. Já atuou com deployer em sistemas de missão critica em diversos países pelo mundão. Programador Shell, Python, C, C++ e Qt, tendo contato com embarcados ( ora profissionalmente, ora por lazer ) desde 2009.

Deixe uma resposta